Balanceando a exigência e a diversão

Educar os nossos filhos não é uma tarefa fácil. Por um lado, é preciso garantir que eles façam as coisas certas, que cumpram com as suas tarefas e que mantenham seu quarto e seus pertences sempre organizados, além de uma série de outras responsabilidades. Essa é a parte da exigência, e significa cobrar para que eles sejam o melhor que podem ser. Por outro lado, a vida não pode se resumir a isso. Então, é importante termos também momentos prazerosos com os nossos filhos, levando-os ao parque, assistindo filmes juntos, desenvolvendo hobbies em conjunto e aproveitando as coisas legais que a vida tem a oferecer. Essa é a parte da diversão.

A exigência e a diversão são dois ingredientes que fazem parte da nossa vida, e é importante que eles sejam muito bem balanceados na educação de nossos filhos. No entanto, com frequência vejo as famílias se estruturem de tal maneira que um dos pais passa a representar quase sozinho o lado da exigência, enquanto o outro passa a cuidar também praticamente sozinho da parte da diversão. E os filhos rapidamente notam essa dinâmica, falando coisas como “a minha mãe é muito chata, só sabe pegar no meu pé, mas o meu pai é legal, sempre me leva para fazer coisas novas”, ou vice-versa.

Quando um dos pais acaba por representar a exigência, e o outro a diversão, o que ocorre é que muitas vezes os filhos podem desenvolver preferência por um deles, e antipatia pelo outro. O mais comum é que as crianças e adolescentes simpatizem com o divertido, e antipatizem com o exigente, mas o contrário também pode ocorrer. Alguns filhos podem sentir que o exigente é o único que de fato se preocupa com eles, passando a se distanciar do divertido. Em qualquer caso, o resultado é indesejável.

Se você nota uma dinâmica como essa em sua casa, faça rapidamente uma correção de rumos. Organize a sua rotina de modo que ambos os responsáveis sejam igualmente exigentes e divertidos. Isso irá requerer uma redefinição dos papéis, o que não é fácil de fazer, mas os benefícios serão enormes.

Se você conhece a minha Filosofia dos 5 Desafios, sabe que eu atribuo à infância e início da adolescência o momento no qual nossos filhos estão se transformando em pessoas mais autônomas – trata-se do 2º Desafio. Entender que as exigências são uma parte natural da vida, e não apenas uma chatice do nosso pai ou da nossa mãe, é uma parte fundamental desse processo. E você pode ter certeza: em uma casa onde os pais atuam de forma balanceada, os filhos terão muito mais facilidade para aprender essa lição.