love

Quem Diz “Eu Te Amo” Primeiro?

Esqueça o estereótipo da fobia masculina com relacionamentos sérios. Um novo estudo descobriu que além de serem os primeiros a dizer “eu te amo”, os homens também se sentem mais felizes do que as mulheres quando ouvem essas três pequenas palavras. A felicidade é ainda maior se a mulher confessa seu amor antes que o casal tenha feito sexo, reportaram pesquisadores em junho no Journal of Personality and Social Psychology.

De um ponto de vista evolutivo, no qual os homens valorizam a oportunidade de reproduzir e as mulheres valorizam o comprometimento com a cria da prole, os achados parecem fazer sentido. Os homens preferem uma confissão pré-sexo porque ela vem com a promessa de algum envolvimento sexual no futuro próximo. As mulheres, por outro lado, preferem a confissão pós-sexo porque isso significa que o sexo veio acompanhado por um compromisso com a possível prole.

Apesar disso, muitas pessoas acreditam que as mulheres são as primeiras a confessar o seu amor. Para ilustrar este engano geral, os pesquisadores recrutaram 45 pessoas em uma universidade americana e perguntaram a eles quem é o primeiro a dizer “eu te amo”. Sessenta e quatro porcento disseram que seriam as mulheres. Os entrevistados ainda consideraram que, na média, as mulheres se confessariam 23 dias antes dos homens.

Mas, quando os pesquisadores entrevistaram 100 pessoas e 47 casais de todas as idades, descobriram que em 61 a 70% dos casos a confissão partiu primeiro dos homens. Na média, os homens disseram “eu te amo” 42 dias antes das mulheres, sugerindo que a diferença não estava apenas baseada no fato de que as mulheres estariam apenas esperando o homem se abrir primeiro.

Outro estudo mostrou que, quando solicitados a imaginar um cenário hipotético em que ouviriam sua namorada dizendo “eu te amo”, os homens preferiram pensar nisto acontecendo antes que o casal já tivesse feito sexo. Após a relação sexual, os homens reportaram uma satisfação um pouco menor com a confissão de amor. As mulheres, por outro lado, se impressionam menos ao imaginar confissões pré-sexo, mas sentiram-se significativamente mais satisfeitas quando o “eu te amo” era imaginado após o início da vida sexual do casal.

Referência:

Let’s get serious: Communicating commitment in romantic relationships. Ackerman, Joshua M.; Griskevicius, Vladas; Li, Norman P. Journal of Personality and Social Psychology, Vol 100(6), Jun 2011, 1079-1094.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>