sleeping

Sobre Sonecas e Bons Alunos

O sono é uma coisa mesmo espantosa. Todos os dias, durante algumas horas, simplesmente saímos do ar. Nossa mente se esvazia de toda experiência sensorial imediata, e se inunda com uma torrente de imagens e sons desconexos, que às vezes se aglutinam em enredos descabeçados chamados sonhos. É um espetáculo misterioso, e os cientistas ainda estão tentando descobrir qual é a finalidade de tudo isso.

Dentre todas as funções já escrutinadas, uma se mostrou muito importante: o sono é importante para a consolidação da memória. Muitas das informações que chegam até nós durante o dia seriam perdidas para sempre se não fosse o processamento secreto que acontece enquanto dormimos. Essa é a razão pela qual se recomenda aos estudantes que tenham boas noites de sono.

Um estudo conduzido por Matthew Tucker na Universidade de Harvard, porém, mostra que o sono pode não beneficiar igualmente a memória de todas as pessoas. E ele demonstrou isso em um experimento muito simples. Na 1ª fase, o Dr. Tucker treinou 33 jovens para que executassem uma tarefa que exigia o uso da memória declarativa – o tipo de memória que nos ajuda a lembrar fatos como “”2+2=4″” ou “”Brasília é a capital do Brasil””. Na 2ª fase, ele permitiu que 16 desses sujeitos tirassem uma breve soneca, enquanto os outros 17 permaneceram acordados no laboratório. Assim que os dorminhocos acordaram, o desempenho de todos os jovens na tarefa de memorização foi testado mais uma vez (3ª fase).

O pesquisador descobriu, assim, que o sono pode efetivamente auxiliar a consolidação de informações na memória – mas não para todo mundo. Os dados demonstraram que apenas os indivíduos que obtiveram um bom desempenho na 1ª fase do teste foram beneficiados pela soneca. Os demais não tiraram nenhum proveito do sono adicional, e tiveram resultados equivalentes aos daqueles que permaneceram acordados.

Em resumo, o sono pode efetivamente te ajudar a guardar melhor as informações que você aprendeu – mas apenas se essas informações tiverem sido realmente aprendidas. Por outro lado, no que diz respeito àquela matéria chata que você tanto odeia, o recado é direto: nenhum período de hibernação poderá te salvar.

Referência:

Tucker MA, Fishbein W. Enhancement of declarative memory performance following a daytime nap is contingent on strength of initial task acquisition. Sleep. 2008 Feb; 31(2):197-203.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>