Não leve para o lado pessoal

Ao longo de seu desenvolvimento, nossos filhos enfrentam muitas situações nas quais se sentem ansiosos, tristes ou enraivecidos. Essas emoções podem ser causadas pelo nascimento de um irmão mais novo, por um desentendimento com um amigo ou por dificuldades escolares, por exemplo.

Antes de aprender a lidar de forma adequada com esses sentimentos, é comum que os filhos culpem e ataquem seus pais pelo que está acontecendo. Em parte, isso se deve ao fato de as crianças e adolescentes verem seus pais como mais poderosos do que realmente são – e, portanto, responsáveis por todo o bem e o mal que recai sobre suas vidas. Além disso, os pais tendem a ser muito mais tolerantes às descargas emocionais de seus filhos do que as outras pessoas, o que acaba tornando-os um alvo fácil para as manifestações mais explosivas.

Sabendo disso, se um filho canalizar alguma explosão emocional para você, evite levar para o lado pessoal o que ele fala, e aja com racionalidade. Comece dizendo que não prosseguirá a conversa se estiver sendo desrespeitado, mas que estará à disposição para dialogar quando ele estiver mais calmo. Passada a turbulência inicial, ofereça-se para uma conversa franca. Neste momento, ouça além das palavras, e concentre-se no que seu filho precisa, e não apenas no que ele diz. Ajude-o a entender de forma mais clara seus problemas, mostrando que, embora não seja o causador de seus males, você pode ajudá-lo a pensar em estratégias de superação.

Seguindo esses passos, você estará passando duas mensagens importantes. A primeira é que os nossos sentimentos não nos dão o direito de atacar as outras pessoas. A segunda é que, embora não seja o senhor do bem e do mal, você é um importante aliado com o qual ele poderá contar quando estiver enfrentando desafios difíceis.

Dr. Estêvão Bittar

Dr. Estêvão Bittar

Doutor em neurociências pela USP e vice-presidente da Bittar Educação.
Oferece reflexões e dicas sobre educação de filhos, do ponto de vista das neurociências.

Ver todos os posts

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Ouça pelo Spotify